Gamers poderão ajudar a encontrar a cura do câncer e da aids

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012


Lançado em 2008, o Foldit é um jogo criado por cientistas da Universidade de Washington que tem a nobre missão de ajudar os pesquisadores a descobrirem a cura para doenças como o câncer, Mal de Alzheimer e a aids. Basicamente nele somos apresentados a uma proteína e temos como objetivo modificá-la como se fosse um quebra-cabeça, tornando-a mais estável e quanto menos energia for desperdiçada no final, maior nossa pontuação.

O interessante é que recentemente os bioquímicos da universidade liberaram no sistema do jogo uma enzima criada por eles e após os jogadores enviarem cerca de 180 mil diagramas, os pesquisadores conseguiram criar uma nova enzima 18 vezes mais poderosa do que a que eles próprios haviam descoberto, levando o feito a ser publicado no periódico Nature Biotechnology.

“Trabalhei por dois anos para fazer essa enzima melhor e não consegui,” declarou Justin Siegel um dos pesquisadores do projeto. “Os jogadores do Foldit foram capazes de realizar um salto maior no espaço estrutural e ainda não entendo completamente como eles fizeram isso.”

A façanha de extrema importância mostra ainda que pessoas normais como eu e você podem ser de grande ajuda ao projeto e embora a tal enzima não tenha uso prático no mundo real, o puzzle resolvido pelos jogadores envolve uma proteína desenvolvida para bloquear o vírus da gripe responsável pela pandemia de 1918.

O Foldit conta com cerca de 240 mil usuários registrado, sendo que 2200 estiveram ativos na última semana e caso queira participar, basta fazer o download do programa na página oficial, com versões para Windows, Linux e Mac.

Via Meio-Bit.

Nenhum comentário:

Postar um comentário