Conheça John Fiddy, o autor das músicas do Chaves no Brasil

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

John Charles Fiddy é um compositor britânico. Nasceu em Londres 1944. Foi educado na ”Stationers’ Company’s School” e na Universidade de Nottingham. Começou a carreira profissional como guitarrista, depois, baixista e arranjador. Trabalhou com artistas como Olivia Newton-John, Alvin Stardust, Petula Clark, David Essex, The Wombles e muitos outros durante o boom da indústria musical do final dos anos 60 e em meados dos anos 80.

Gradualmente desenvolvendo suas atividades como compositor, ele agora é especializado em trilhas de cinema, televisão, jingle e vídeo. Fiddy compôs e produziu mais de 2000 títulos para as bibliotecas de produção. Ele era o tesoureiro honorário da ”Association of Professional Composers” a partir de 1985, e da ”Alliance of Composer Organisations” a partir de 1994.

Agora vive no sul de Norfolk com sua esposa e vários animais. Tem duas filhas e dois filhos. Ele era um fanático jogador de críquete, sendo inclusive capitão e secretário do ”Thriplow Cricket Club” por alguns anos. É um entusiasta dos voos baseados em ”Fowlmere Aerodrome”.

Apresenta como hobbies a música, vinhos, livros e voos.

John ficou conhecido no Brasil, embora muitos não conhecam o seu nome, porque várias de suas trilhas foram usadas como BGMs (background musics ou músicas de fundo) da versão dublada do seriado “Chaves” no Brasil. Os estúdios MAGA, comandados pelo dublador Marcelo Gastaldi acertaram em cheio na trilha sonora da versão dublada do seriado, pois as músicas de fundo não são as originais no seriado mexicano. O menino do oito, sucesso em todo mundo, ganhou um detalhe especial para os brasileiros em motivo das BGMs escolhidas. Muito bem elaboradas, passam sentimentos e emoções que acompanham o telespectador fã do seriado.

A faixa “Mum” tem apenas um minuto, o suficiente para emocionar. Esta canção é uma das utilizadas como “música triste do Chaves”, emocionando desde crianças que assistem a série até adultos que tem boas lembranças quando a ouvem.

John Charles apresenta alguns pseudônimos, como Jean-Pierre Fabien, Peter Guntherson, Jean-Claude Madonne, Barry Ryder e Tom Stanswick.

Algumas músicas no YouTube do Fiddy para relembrar.

Skipping



Busybodies



Cornball



Mum (tema triste, mas um dos meus preferidos)



Playing With Toys (meu preferido)



Puff Along



Walking the Dog



Time For Bed




2 comentários:

  1. Não sabia que eram temas especialmente adquiridos para a versão dublada brasileira.

    Aliás, acertaram na mosca, pois não sei se é a enorme familiaridade com o seriado mas as músicas passam o exato sentimento transmitido por cada momento do episódio.
    A música "Playing with Toys", que também é a minha preferida, passa uma sensação de cotidiano que nenhuma outra passaria com tanta perfeição, e este tema é exatamente utilizado sempre em momentos que antecedem o início de um novo episódio, quando as imagens mostram uma vila de um subúrbio qualquer no planeta, em uma segunda-feira à tarde como qualquer outra, com as crianças brincando no pátio após uma manhã de aula e os adultos com seus afazeres do dia a dia.

    Até me emociono pois é exatamente como me sinto lembrando do episódio e dessa música em particular.
    Sem contar o tema "Mum", não há nada mais triste e saudoso do que este tema, a sensação de tristeza e compaixão é latente, sem dúvida um dos temas mais lindos da TV brasileira.

    ResponderExcluir
  2. Também não fazia idéia que as 'bg track' daqui não eram as mesmas do méxico (até hoje sempre pensei que fossem). Mas o Chaves representa muito mais que uma série bem feita para os padrões da época. Creio que o Chaves (incluo a versão brasileira) mostrou o que um trabalho de dublagem muito bem feito é capaz de fazer. Gastaldi era épico, uma pena que não pude vê-lo em ação (morreu um ano após meu nascimento), mas o admiro até hoje por dar ao trabalho de dublagem o cuidado que infelizmente hoje ela já não tem mais.

    Grande post também.

    ResponderExcluir